terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

CORAGEM,AMIGO YORIK!...


Coragem,amigo Yorik!

E quando o teu pensamento te tortura,

como agora,

não lhe chames - "Deus"! Porque,longe disso,

ele não passa do teu próprio filho,

a tua carne e o teu sangue;

o que então te aflige e te atormenta

é só o teu garoto,esse patife!

- Ora experimenta dar-lhe uns bons açoites!


Em suma,amigo Yorik! Deixa a sombria

filosofia - e pra te segredar

aqui ao ouvido ainda uma sentença

à laia de mèzinha caseira

- a minha receita contra tal spleen -:

"Quem ama o seu "Deus",que o discipline".


De F.Nietzsche

3 comentários:

moitacarrasco disse...

Embora o seja, não vejo Nietzsche como poeta, mas sim como filósofo...

Preconceito?
Sei lá...
Como poeta não me diz muito.

aminhapele disse...

A poesia tem muito a ver com a linguagem escrita,na óptica do leitor.
Utilizo a tradução de Paulo Quintela.
Em alemão o "universo" leitor seria reduzidíssimo.
Talvez por isso,pela dificuldade de traduzir poesia,seja muito mais conhecido e apreciado como filósofo.

Sei que existes disse...

Concordo totalmente com o comentário de aminhapele!
Beijo grande