quarta-feira, 16 de junho de 2010

FEMININAS

Mulheres e cidades
Tem familiaridades
Um misto de prazer
E sutil crueldade
Atraem iguais e opostos
Tem beleza e horror
No mesmo rosto
São cheias de charme
E mau gosto
Protegem o criminoso
Mas tocam o alarme
As melhores são as que tem
Mais defeitos que qualidades
Uma simplicidade vaidosa
Uma validade espartana
Que acerta quando nos engana
E ri dos nossos equívocos
E nessa receita improvável
Nascem tão femininas
que seu grande mistério
é ter um coração habitável
Num frágil peito de menina.

De Gerson Deslandes,in Poetagem

3 comentários:

Helena Teixeira disse...

Olá!
Bons poemas.Comecei por ler esse,mas depois deixei-me ficar sobretudo no Elogio a uma criada de vestir.Esse prendeu o meu olhar.

Já conhece as 12 Aldeias Históricas de Portugal? Não perca tempo, venha descobri-las orientado pelo livro “Aldeias Históricas de Portugal – Guia Turístico”. Veja um excerto da obra em www.olhodeturista.pt ou adquire-a já na loja virtual. Mais informação, contacte-nos para aminhaldeia@sapo.pt

Abraço
Lena

Débora José disse...

gostei muito do seu poema, e olha só que coincidência, tenho um blog que também se chama Poesia, quer dar uma olhadinha nele? http://deborajosepoesia.blogspot.com
abraço!

Menina disse...

Otimos versos. estava com saudade desse tipo de poesia! é bom revela.