segunda-feira, 5 de novembro de 2007

IMAGINANDO


Nesses dias deitados

Eu pessoalmente gostaria

De dizer a você

O quanto realmente se chora na noite

O quanto se ri de dia da própria desgraça de amar

Não reclamo de nada

Estou até muito bem assim

Imaginando-te sempre doce,sempre boa

Sempre emaranhada

Nos diversos cabelos do meu corpo

Sei muito bem que isso é besteira

Sei muito bem o quanto me abandonas

A cada dia.Mas por isso mesmo

Sei muito bem que nunca mais

É sinónimo de sempre

E imaginar-te comigo é te ter ainda um pouco

Pensar em teu corpo é te amar novamente

Tanto que fico até rouco,como você sabe quando.

Ainda tomo sorvete de coco com você - peço duas

E vou para o carro vazio!O sorveteiro ri!

Não faz mal se o teu derrete no banco

Você não sabia mesmo tomar sorvete sem lambuzar

Vê como já estou imaginando?Mas é assim

Que eu gosto de ficar:imaginando!

Você e tudo o mais que compõe você

Como um samba feliz do Cartola

Eu tenho que continuar pensando em você

A gente só fica mesmo sózinho

Quando não tem ninguém no coração.


De GERSON DESLANDES,in POETAGEM

Um comentário:

moitacarrasco disse...

Com que então um novo blogue!
E dedicado à poesia: se ela merece!...

Boa sorte para o novo trabalho